Arquivo da categoria ‘Comportamento’

Depois de um tempo sem escrever no blog, cheguei em casa inspirado a escrever esse post. Há alguns dias atrás, comecei um trabalho de coaching executivo e gostaria de compartilhar com os amigos leitores do meu blog essa experiência.

No primeiro dia de coaching, muitos aspectos me incomodavam e faziam-me perder muita energia para dar resultados e ser produtivo. Praticamente só falei sobre esses motivos e assuntos que me tiravam a energia. Sai da primeira sessão de coaching com algumas interrogações na cabeça e de cara, algumas atividades para me sentir melhor, produzir mais, usar a imaginação e criatividade.

Algumas dessas atividades: pensar em maneiras de criar escudos e defesas para as minhas irritações, nervosismos, desmotivações e perda de energias desnecessárias.

Aprendi que eu sou o único responsável pelo meu estado emocional e motivação.

Aprendi que essas coisas só acontecem comigo se eu permitir e que tenho meios de me defender e de buscar energias para focar em resultados, objetivos e produtividade.

Defesas: Meios que nós mesmos criamos para anular essas forças, pessoas ou algo externo que nos deixa pra baixo, desmotiva, nos deixa chateada, nos tira do foco e nos faz não produzir como deveríamos.

Buscar energias: Coisas, atividades ou pessoas que nos fazem se sentir bem, nas quais nos sentimos “zerados” e prontos pra próxima batalha e ou objetivo a ser alcançado.

Aprendi também que precisamos ter meios de canalizar as energias “extras” ou as nossas raivas, irritabilidades, e tudo de negativo em alguma coisa útil e prazerosa, como por exemplo, um esporte.

Tenho praticado tudo isso e hoje posso dizer que espero ansiosamente cada sessão de coaching, pois traço metas para a semana, estou mais feliz, otimista, menos stressado, mais produtivo, focado, com mais qualidade de vida e saúde.

Ontem, minha atividade no coaching foi traçar um “dream list”, colocar prazos e grau de dedicação para que esses sonhos e objetivos sejam alcançados.

Posso dizer hoje que estou muito feliz, focado e tenho certeza que alcançarei meus sonhos e objetivos tanto no lado pessoal como no profissional.

Como um amigo que escreve nesse blog posso dizer:

Não permita que fatos externos tirem você do seu objetivo maior;

Não permita que pessoas ou fatos externos te deixem pra baixo ou desanimado;

 Pratique esportes, ele faz com que tenha idéias, que desenvolva sua criatividade e poder de reação e recuperação;

Crie sua lista de sonhos e objetivos, estabeleça metas e prazos;

Tenha fé em Deus e acredite em tudo o que fizer;

Pense que o universo conspira a seu favor, sempre;

Curta e valorize sua família, não espere que o tempo lhe mostre isso.

“O que se leva dessa vida é a vida que se leva….”

Bom final de semana e uma semana espetacular a todos.

Anúncios

Esse final de semana li uma matéria muito bacana sobre a rotina de um dia na vida de 5 presidentes de grandes empresas. Dessa leitura tiro algumas lições que repasso aos amigos:

Todos os presidentes  citados na matéria incluem em sua rotina algumas horas de atividade física, por semana, como corrida ou academia para manter a saúde, agüentar o seu ritmo diário e ter pique para seus desafios e jornadas de trabalho.

Aprender na pratica. Os melhores gestores não nascem numa sala de MBA, por que não dá para ensinar gestão na escola. O MBA convencional faz um bom trabalho ao ensinar as funções de negócios, mas pouco para aprimorar a prática da gestão.

Contato.Todos eles tem em suas rotinas contatos verbais com diretores e colaboradores em geral andando pela empresa e pelos andares.

Todas as suas conversas com os colaboradores são rápidas e geralmente conclusivas.

Todos são extremamente objetivos em suas reuniões, controlam o tempo e são muito focados.

Todos tem suas agendas muito bem planejadas por suas secretárias e seguem a risca os horários.

Gestores monitoram o ambiente e sabem tudo o que se passa ao redor – se fizerem seu trabalho direito.

O desenvolvimento gerencial tem de ser uma questão de compromisso: com o trabalho, as pessoas e o propósito, mas também com a organização e as comunidades.

A liderança é conquistada e aprendida, nunca vem de bandeja.

Gestores passam uma boa parte do tempo ajudando a extrair de quem se reporta a eles um comportamento mais eficaz: motivando, apoiando, dando poder.  No papel de lideres, ajudam a liberar a energia que existe nas pessoas.

Gestores tem de afiar sua capacidade de refletir, precisam encontrar tempo para dar um passo atrás quando necessário. Reflexão sem ação pode ser passiva, mas ação sem reflexão pode ser imprudência. Grandes atletas vêem o jogo um pouco mais devagar que os outros jogadores e, então, são capazes de fazer uma jogada de ultimo segundo.

Executivos gastam em média 40% de seu tempo simplesmente se comunicando, mais precisamente, coletando e disseminando informação.

Para completar,  segue uma dica de um livro mencionado no artigo chamado Managing – Desvendando o dia a dia da gestão. De Henry Mintzberg, que será lançado neste mês no Brasil, pela editora Bookman. O Guru Henry Mintzberg  durante cinco anos, acompanhou presidentes de empresas, banqueiros, produtores de cinema, varejistas e funcionários públicos para ver de perto como trabalham e o que é possível aprender com rotinas tão diferentes.  Acredito que deve ser uma fantástica leitura e aprendizado.

Boa semana a todos !

Que venha 2010…

Publicado: janeiro 3, 2010 em Comportamento
Tags:, , ,

E mais um ano se foi.  Ano inesquecível para uns, sofrível para outros, e para muitos, um ano para se esquecer!

Iniciam-se novos desafios, projetos, planos, metas, objetivos, promessas, sonhos…

Aos que não concluíram seus projetos e sonhos em 2009, mais uma chance de concretizarem, aos que concluíram, um ano para novos sonhos e projetos.

Para alguns apenas mais um ano, para outros, mais aprendizado, desenvolvimento, experiências e mais amadurecimento.

Ano pra nos preocuparmos com a elegância no comportamento, aquela que não se ensina e que talvez, por isso esteja cada vez mais rara.

É aquela que nos acompanha desde o primeira hora da manhã até a hora de dormir e se manifesta nas situações mais cotidianas.

É possível detectá-la nas pessoas que mais escutam do que falam, e quando falam não perdem tempo com fofocas.

É possível detectá-la nas pessoas que mais elogiam do que criticam.

Em pessoas pontuais, em pessoas que evitam assuntos constrangedores, porque não tem prazer em humilhar os outros.

Em 2010, vamos desenvolver a arte de conviver,  que independe de status social.

Vamos desenvolver relacionamentos cordiais, sólidos e  sinceros.

O maior desafio  não é conquistar amigos e sim mantê-los. Em  2010 vamos, além de manter , conquistar novos amigos.

No lado profissional, ano para mais amadurecimento e profissionalização, ser  realmente bom no que faz, estudar, pesquisar,  aprender, se não em centros de ensino, na vida, com amigos, com funcionários, parentes,  trocando experiências e situações.

Ano para ensinar, para repassar conhecimento aos que desejam e tem carência.

Aos que apenas criticam, ano para ajudar, ser cordial, sugerir  e se disponibilizar.

Ano para se movimentar, exercitar, cuidar da saúde.

E com saúde, fé, dedicação e muito trabalho:

Que venha 2010.

ScreenShot013

Essa semana  vou falar de um assunto bem polêmico, e deixar aqui algumas reflexões.

Honestidade e ética:  duas palavras que estão no dia a dia de qualquer ser humano, que deveria fazer parte da vida de todos,  porém colocá-la em pratica na sua totalidade e abrangência é a questão, será que todos cumprem e seguem a risca o que realmente isso significa? Será que somos 100% honestos e éticos em tudo que fazemos?

Não deixarei  teorias, nem significados dessas palavras, apenas situações bem interessantes, comuns ao nosso dia a dia,  para que  reflitam e se policiem em suas atitudes. O Resultado você encontrará na sua consciência apenas..

1-      Você paga por apenas um ponto de conexão da sua TV por assinatura, mas descobre como conectar rapidamente as outras TVs da casa. Você faz isso?

 

2-      Ao deixar o supermercado, você percebe que a caixa lhe deu troco a mais. Você vai embora ou volta e devolve o dinheiro?

 

3-      Você bebeu demais em uma festa e suspeita que está acima do limite legal para dirigir. Você volta dirigindo para casa?

 

4-      Você encontrou uma brecha para sonegar imposto de renda, escondendo parte do seu rendimento. Você faz isso?

 

5-      O estacionamento do shopping está lotado – exceto pelas vagas reservadas a deficientes físicos. Você estaciona o carro numa dessas vagas?

 

6-      Você precisa de envelopes e canetas em casa. Você os pega na empresa em que trabalha?

 

7-      Você encontra uma carteira na rua com R$ 100, sem endereço do dono. Você entrega a carteira numa delegacia?

 

8-      Você vê o marido/a mulher de sua melhor amiga/seu melhor amigo andando de mãos dadas com um estranho. Você se sente obrigado a contar ao seu amigo(a)?

 

9-      As toalhas do banheiro do hotel em que você está hospedado são muito bonitas e de boa qualidade. Você coloca uma delas na mala e a leva para casa?

 

10-   Está chovendo e você espera pelo ônibus numa longa fila. Quando o ônibus chega, você percebe que não há lugar para todos e você não vai conseguir entrar se não passar a frente das pessoas. Você fura a fila?

 

11-   Você está dirigindo, voltando para casa, às 9 horas da noite e a rua está quase vazia. Você excede o limite de velocidade em 20 km/h para chegar em casa mais rápido?

 

12-   Um amigo oferece a você, de graça, uma cópia ilegal de um caro software de computador. Você o aceita e o instala no seu computador?

 

13-   Você sem querer causou dano a uma máquina ou equipamento em seu setor de trabalho. Ninguém viu o fato e você tem certeza que o patrão despedirá por justa causa quem tenha dado o prejuízo. Você conta ao patrão e assume as conseqüências?

 

14-   Você está inscrito (a) num concurso público e alguém o (a) procura para vender o gabarito. Sua provável atitude será denunciar imediatamente as autoridades a fraude?

 

15-   Ao pegar o extrato de sua conta bancária, você percebe estar com um saldo muito alto, superior ao que deveria ser. Sua atitude mais provável será comunicar imediatamente ao Banco sobre o ocorrido?

 

16-   Você está jogando futebol ou qualquer outro esporte coletivo, e comete uma falta muito importante que poderá resultar em perda de pontos para o seu time. Você assume a falta imediatamente?

 

 E dessa forma encerro esse post, deixando aqui situações para um nobre começo, a reflexão..

Boa semana a todos.

1093389_26813298

Valorize seus pontos fortes. Todos nós já ouvimos isso pelo menos uma vez na nossa vida.

Lendo algumas matérias e artigos a respeito, pude perceber  que até nesse aspecto temos que manter um equilíbrio, e não pecar pelo excesso. Como em  tudo na vida o excesso pode trazer resultados negativos e assim  o que era positivo se torna um fator negativo.

Esse modo de pensar e agir não estão errados, porém se você apóia demais em uma competência  corre o risco de pecar por excesso. E ai o que era qualidade poderá se tornar um defeito.

Em pesquisas realizadas por um consultor americano, publicadas na revista Harvard Business Review, com 1200 gerentes e diretores, foi constatado que 55% deles são acusados por pares e subordinados de exagerar na dose em pelo menos um comportamento.

As pessoas  tendem a se focar em determinado comportamento, algo que pode ter sido reconhecido como qualidade em alguma empresa ou favoreceu o profissional em uma determinada situação.

É possível detectar e corrigir os excessos, mas esse exercício exige atenção diária e leva tempo.

Como descobrir se você exagera na dose:

1-      Incentive o Feedback – Incentive os colegas  a lhe darem o feedback

2-      Questione-se – Quais as características que você gostaria de ter  como líder? Faça uma lista e veja se você esta as utilizando em excesso.

3-      Pratique diariamente até mudar o comportamento – Depois de diagnosticar o problema e tomar consciência da necessidade de mudança, é preciso exercer o novo comportamento.

4-      Busque o equilíbrio: Quanto maior a sua preferência por um estilo de liderança, maior a sua falta de afinidade com o seu oposto. Aprender outro comportamento é um exercício para se criar um novo repertório. Assim você terá dois repertórios e será hábil na escolha apropriada do melhor, diante de uma nova situação.   

Exageros mais comuns:

Politiqueiro:  Tem talento para o jogo corporativo. Excesso: Soa falso. Fala muito e entrega pouco. Como corrigir: Não se comprometa com tarefas que não é capaz de concluir.

Autoconfiante: A Confiança é um  componente do sucesso. Excesso: Leva o profissional a menosprezar ou ignorar opiniões divergentes, prejudicando o próprio trabalho. Como corrigir: Procure enxergar as qualidades de cada integrante da equipe e imaginar como eles podem colaborar com seu desenvolvimento.

Bicão: Ser comunicativo é bom Excesso: Você pode parecer intrometido e carreirista. Como corrigir: Comunicar-se bem é saber falar e saber principalmente, ouvir. Você precisa perceber como seu comportamento esta sendo assimilado pelas pessoas a sua volta.

Centralizador: Sabe que é competente, mas centraliza por que so confia em si mesmo na hora de decidir.  Como corrigir: Aprenda a delegar, é preciso praticar a confiança.

Proativo:  Ajudar e ser resoluto é fantástico, porém o excesso de iniciativa pode dar a impressão  de que esta passando por cima de um colega ou da equipe. Como corrigir: Observe o impacto das suas atitudes. Quando alguém disser “calma”ou “deixa comigo”, pode estar querendo dizer para você não ir além daquele ponto.

Condescendente: A compreensão é uma qualidade.  O exagero: ser bonzinho demais.  Como a centralização, a falta de direção também prejudica a equipe. Como corrigir: Sem virar um tirano, organize a equipe em torno do resultado. Se a pessoa pede pra sair mais cedo, deixe, mas pergunte quando ela poderá repor se for necessário.

Rígido: Organização, pensamento lógico e rotina são importantes para o gestor. Mas o excesso de rigidez prejudicará o desempenho quando ocorrer algo fora do script. Como corrigir: Procure entender que é impossível prever tudo. Quem é organizado já está bem preparado para os imprevistos,  basta aceitar que eles acontecem.

Como dito no começo do texto, todo  o excesso é prejudicial, vamos manter o equilíbrio, como deve ser feito em tudo na vida,  incentivar o feedback, se questionar sempre e colocar em pratica , o mais difícil.

Boa semana a todos e curtam o feriado com a família. Mas lembrem-se, sem excessos!

1158790_72982735

Esse final de semana estava lendo um artigo que relatava os problemas que o dinheiro pode trazer e resolvi compartilhar o assunto.  É fato que ter problemas com dinheiro  é muito melhor que ter problemas sem o dinheiro, mas existem varias situações que preocupam a cabeça dos novos ricos, conflitos que aqueles que batalharam para enriquecer enfrentam, até que aprendam os códigos dos privilegiados desde o berço.

Embora ainda não tenha embasamento por pesquisas científicas, ser rico de nascença e ou ficar rico de uma hora pra outra é complicado, pois o sofrimento que isso trás é tanto que surgem doenças emocionais  provenientes do complexo de se perceber poderoso e que são inerentes à  nova condição.

Quando esses indivíduos percebem que saíram da normalidade e passam para uma turma que corresponde a uma minoria,descobrem que não é nada bom ser uma exceção.

Quem já  nasce rico, chega ao mundo com DNA 50% acostumado a lidar com os melindres que a vida apronta com os portadores de grandes fortunas, pois alguns de seus antecessores, já passaram , lá trás, pela provação de ter mudado sua condição social. Estes por sua vez colaboraram  com seus descendentes que desde pequenos sabem que são diferentes e tratam de só lidar com iguais para evitar problemas.

Ter sido pobre, bem de vida e se tornar milionário, pode gerar sérias seqüelas psicológicas.

Isso por que a espontaneidade dos amigos antigos e colegas de lazer com o novo rico se acabam e  o novo rico demora a ser recebido e reconhecido  com transito livre pelos ricos de longa data.

Passada a alegria de ter milhões e milhões na conta, as minhocas na cabeça dão cria e os sintomas de complexo começam a pipocar.

Depois de se estabelecerem como os novos endinheirados os coitados:

1 – Começam a ter pânico de gente ( pensam que dez entre dez não ricos que deles se aproximam querem na verdade lhes enfiar a  faca)

2 – Perdem a espontaneidade de dar, receber e até emprestar

3- Acham que todos os ex-amigos têm inveja deles e que preferiam vê-los mortos

4- Eles se vêem como centro de pesquisa dos escritores de novela, roteiristas de cinema.

Assistimos freqüentemente pessoas que escondem  viagens dos amigos, comemorações festivas, atividades sociais, acabam se trancando nos medos, paranóicos e tristes, pois perdem a liberdade conquistada e prazeres tão indispensáveis para a saúde emocional.

O dinheiro pode ser, muitas vezes, um empobrecimento se ele não puder ser usado com liberdade e na ampliação da capacidade de transformação.

Como estamos em uma nova era, vamos  valorizar uma outra nova  riqueza, que é o respeito humano, o resgate do fazer o bem.  Dessa forma acredito que  todos nós nos sentiríamos mais ricos, mais sensíveis as fragilidades humanas, pessoas menos perseguidas e seríamos muito, mas muito mais felizes e melhores como seres humanos.

Boa semana a todos e até o próximo post.