C R I A N Ç A S

Publicado: outubro 10, 2009 em Assuntos gerais
Tags:, ,

1154100_83952991

Entre a inocência da infância e a compostura da maturidade,há uma deliciosa criatura chamada criança.
Embora se apresentem em tamanho, pesos e cores sortidos, todas as crianças tem o mesmo credo: aproveitar cada minuto de todas as horas de todos os dias e protestar ruidosamente ( pois o barulho é sua única arma ) quando seu último minuto é decretado e os adultos os empacotam e os colocam na cama.
Crianças são encontradas em toda parte: em cima de, embaixo de, dentro de, subindo em, balançando-se no, correndo em volta de, pulando para…
As mães as adoram, irmãos e irmãs mais velhos a suportam, adultos as ignoram, o céu as protege.
Uma criança é a verdade com o rosto sujo, a beleza com um corte no dedo, a sabedoria com um chiclete no cabelo, a esperança do futuro com uma rã no bolso.
Quando você está ocupado, uma criança é uma conversa fiada, intrometida e amolante.
Quando você deseja que ela cause boa impressão, seu cérebro vira geléia ou ela se transforma numa criatura sádica e selvagem empenhada em destruir o mundo ao seu redor.
Uma criança é um ser híbrido: o apetite de um cavalo, a energia de uma bomba atômica de bolso, a curiosidade de um gato, os pulmões de um ditador, a imaginação de um Julio Verne, o retraimento de uma violeta, o entusiasmo de um bombeiro e quando se mete a fazer alguma coisa é como se tivesse cinco polegares em cada mão.
Gosta de sorvete, canivete, serrote, pedaços de pau, bichos grandes, dos pais, sábados, domingos e feriados e mangueiras d’água.
Não é partidária do catecismo, escola, livros sem figuras, lições de música, colarinhos, barbeiros, agasalhos, adultos e “hora de dormir”.
Ninguém se levanta tão cedo , nem chega tão tarde para o jantar.
Ninguém se diverte tanto com árvores, cachorros e mosquitos.
Ninguém é capaz de colocar num só bolso: um canivete enferrujado, uma maçã comida pela metade, um metro e meio de barbante, um saco plástico, dois chicletes, três moedas, um estilingue e fragmentos de substância ignorada.
Uma criança é uma criatura mágica; você pode mantê-la fora de seu escritório, mas não pode expulsá-la de seu coração.
Pode pô-la fora da sala de visitas, mas não pode tirá-la de sua mente.
Queira ou não, ela é seu captor, seu dono, seu patrão, um nanico, um saco de encrencas.
Mas, quando, à noite você chega em casa com suas esperanças e seus sonhos reduzidos a pedaços, ela possui a magia de soldá-los num segundo, pronunciando duas simples palavras: “alô papai, alô mamãe”….
( autor desconhecido)

A todas as crianças um Feliz dia das crianças…

Anúncios
comentários
  1. Juliana disse:

    Lindo texto Fabio,
    As vezes mesmo sem ter filhos ainda, penso:
    O que seria do mundo sem as crianças?
    Imagino que seria extremamente triste, porque esses anjos disfarçados são capazes de despertar nossos mais sinceros sentimentos só com um gesto,um sorriso, uma piscada, um tchau, um biquinho… E isso nos faz sentir VIVO!
    “Não paramos de brincar porque envelhecemos; envelhecemos porque paramos de brincar.” (George Bernard Shaw)

  2. fscalabrin disse:

    Realmente, o que seria do mundo sem as crianças? Falar ou escrever sobre elas é redundante, e não faltam textos, artigos, experiências que não falem de crianças sem estar relacionado a alegria, desenvolvimento, vida, crescimento, brincadeira, pureza, inocencia, magia e amor…. Realmente são anjos que Deus coloca em nossas vidas e que faz nos sentir renovados.. de corpo e alma…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s